ANÁLISE DOS OBJETIVOS E DOS ASPECTOS RELACIONADOS AO ENSINO DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

Jose Airton de Freitas Pontes Junior, Ana Paula Vasconcelos de Oliveira Tahim, Denise Maciel Torres, Kariny de Sousa Pontes, Nicolino Trompieri Filho

Resumo


O objetivo do trabalho é analisar os objetivos de ensino e os aspectos educacionais relacionados à Educação Física nas escolas do município de Sobral-CE. O estudo é de caráter quantitativo e utilizou-se de um questionário para coleta de dados. Analisamos os dados por meio de estatística descritiva e cruzamento de variáveis através do programa SPSS 20.0. Participaram do estudo: professores de Educação Física e gestores pedagógicos (25,6%) e estudantes do Ensino Fundamental II e Médio (74,4%). Sobre os objetivos de ensino, as maiores concordâncias foram: hábitos saudáveis (87,4%), prática esportiva (86,6%) e aptidão física relacionada à saúde (85,4%). O item Formação sociopolítica apresentou diferença entre os grupos (χ2=11,48 para p=0,003), indicando que a percepção docente/gestora é maior. Sobre os aspectos educacionais, as maiores concordâncias foram: existência de diálogo professor-aluno (78%), existência de relacionamento afetivo professor-aluno (61%) e utilização de diversos materiais nas aulas (56%). Ocorreram divergências nos itens aulas tem tempo reduzido e quantidade adequada de alunos nas aulas, (χ2=7,9 para p=0,019 e χ2=7,58 para p=0,02, respectivamente), evidenciando maior criticidade docente/gestora. Verifica-se que a atividade física e saúde e a existência de diálogo professor-aluno apresentaram maior nível de concordância.

Palavras-chave


Educação Física. Objetivos de ensino. Aspectos educacionais.

Texto completo:

PDF

Referências


BATISTA, Sidnei R. Os Jogos Cooperativos e a Educação Física Escolar. In: MOREIRA, Evando C. et alli. Educação física escolar: Desafios e Propostas II. Jundiaí: Editora Fontoura, 2006.

BETTI, Irene C. Rangel; MIZUKAMI, Maria das Graças Nicolette. História de vida: Trajetória de uma professora de Educação Física. Motriz, v.3, n.2, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CASTELLANI FILHO, Lino. Educação física no Brasil: a história que não se conta. 1ª. ed. Campinas - SP: Papirus, 1988. v. 01. 224 p.

CEARÁ, Secretaria de educação. Estatística da educação básica nos municípios do Ceará – 2011: Sobral. Governo do Estado do Ceará. Fortaleza, 2010.

CÔRREA, Ivan L. S. e MORO, Roque L. Educação Física Escolar: reflexão e ação curricular. Ijuí: Editora Unijuí, 2004.

DARIDO, S. C; RANGEL, I. C. A. Educação Física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara koogan, 2005.

DARIDO, S. C. Educação física na escola: Questões e Reflexões. Rio de janeiro: Editora Guanabara, 2003.

____, S. C. et alli. Educação física no ensino médio: reflexões e ações. MOTRIZ - Volume 5, Número 2, Dezembro/1999

____, S. C. A Educação Física na escola e o processo de formação dos não-praticantes de atividade física. Rev. bras. Educ.Fís.Esp. [online]. 2004, Vol. 18, N.1.

FERREIRA, M. S. Aptidão Física e Saúde na Educação Física Escolar: Ampliando o enfoque. Rev. Bras. Cienc. Esporte, v. 22, n. 2, p. 41-54, jan. 2001.

FERNANDES, A. As Abordagens Pedagógicas Renovadoras da Educação Física escolar e a autonomia: Algumas reflexões. Revista Logos. n. 16, São Paulo. 2008

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2005 (Coleção Leitura).

GALVÃO, Zenaide. Educação física escolar: a prática do bom professor. Revista Mackenzie de educação física e esporte. Ano 1, n.1. RC, 2002.

GUEDES, Dartagnan P. Educação para a Saúde Mediante Programas de Educação Física Escolar. MOTRIZ - Volume 5, Número 1, Junho/1999.

GUIDO, M; MORAES, J. F. Educação Física escolar como prevenção e tratamento para o sobrepeso e obesidade infantil: uma revisão. Revista Digital, N.146, 2010

MAROCO, J. GARCIA-MARQUES, T. Qual a fiabilidade do alfa de Cronbach? Questões antigas e soluções modernas? Laboratório de Psicologia, 4(1): 65-90, 2006.

MINAYO, M. C. S.; et alli Métodos, técnicas e relações em triangulação. In: MINAYO, M. C. S.; ASSIS, S. G.; SOUZA, E. R. (Org.). Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2005.

MIRANDA, Made Júnior. Educação Física e Saúde na Escola. Estudos. Goiânia. v. 33, n.7/8, jul./ago. 2006.

NAHAS, Markus. Atividade física, saúde e qualidade de vida. 3. ed. Londrina: Midiograf, 2003.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. Doenças crônico-degenerativas e obesidade: Estratégia Mundial Sobre Alimentação Saudável, Atividade Física e Saúde. Brasília, 2003.

PATTON, M. Q. Future trends in evalution, In: From policies to results: developing capacities for country monitoring and evaluation systems. UNICEF, 2010

SANTOS, Odenice Juliana Gonzaga; SILVA, Morgana Cláudia. Teoria e prática: as implicações nas aulas de Educação Física escolar. Revista Digital. Nº 170, 2012.

SOARES, C. L. Educação Física: raízes européias e Brasil. Campinas: Editora Autores Associados, 1994.

THOMAS, J.; NELSON, J.; SILVERMAN, S. Métodos de pesquisa em atividade física. 5º ed. Porto Alegre: Artmed, 2005.

YU, C. H. Misconceived relationships between logical positivism and quantitative research. In: LAHAM, M. D. Philosophical foundations of quantitative research methodology. University Press of America, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.25190/rec.v2i1.1309

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 Revista Expressão Católica

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


ISSN: 2357-8483

Revista Associada
Indexadores
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.