FISIOTERAPIA NO SERTÃO CENTRAL DO CEARÁ: A CARACTERIZAÇÃO DOS PACIENTES ATENDIDOS EM UM AMBULATÓRIO DE REABILITAÇÃO FUNCIONAL

Denílson de Queiroz Cerdeira, Thaís Teles Veras Nunes, Francilena Ribeiro Bessa, Josenilda Malveira Cavalcanti, Raimunda Rosilene Gadelha Magalhães, Paula Jamylle Simão de Carvalho Souza

Resumo


Perfil clínico e sócio-demográfico caracterizar-se pela condição de saúde de uma população, considerando os fatores relacionados a ela. Foi construído um perfil clínico e sócio - demográfico dos pacientes atendidos no setor de Traumato-ortopedia e Reumatologia de uma Clínica Escola de Fisioterapia no sertão central do Ceará. Tratou-se de um estudo exploratório, descritivo e documental, agosto 2011 a junho de 2012, através da revisão dos prontuários da Clínica Escola de Fisioterapia da Faculdade Católica Rainha do Sertão e uma revisão bibliográfica na biblioteca do referido local. Entre os 243 prontuários, 155 (63,8%) eram do sexo feminino, com média de idade de 43,7 anos. Quanto às queixas clínicas, prevaleceu o quadro álgico em 185 (76,1%), sendo a coluna vertebral o mais acometido em 79 (32,5%). Ao diagnóstico cinesiológico funcional a diminuição da amplitude de movimento predominou em 82 (33,7%) e a radiografia apresentou predominância com 160 (65,8%) dos prontuários. Pode–se instituir a existência da necessidade de se realizar estudos que proporcionem o conhecimento das evidências clínicas para que a prática fisioterapêutica seja direcionada e resolutiva, contemplando o processo de reabilitação funcional, a prevenção e promoção à saúde.

Palavras-chave


Fisioterapia. Epidemiologia. Reabilitação.

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS FBM. Poliomielite, filantropia e Fisioterapia: o nascimento da profissão de fisioterapeuta no Rio de Janeiro dos anos 1950. Ciencia & Saúde. 2008; 13(3):941-5.

BOEMER, G. L.. Prevalência das lesões Orto-Traumatológicas dos pacientes do Sistema Único de Saúde – SUS Atendidos na Clínica Escola de Fisioterapia da Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina, 1987.

BRASIL, Conselho Nacional de Saúde. Resolução Nº 196 / 96. Decreto Nº 93.933 de Janeiro de 1987. Estabelece critérios sobre Pesquisa envolvendo Seres Humanos, Bioética, v.4, n.2, Suplemento, 1996, p.15 – 25b.

CARAVIELLO, E. Z.; WASSERSTEIN, S.; CHAMLIAN, T. R.; MASIERO, D.. Avaliação da dor e função de pacientes com lombalgia tratados com um programa de Escola de Coluna. Rev. Acta Fisiátrica. n. 12, v. 1, p: 11-14. Mar. 2005.

CHUNG, T. M.. Escola de Coluna – Experiência do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. Rev. Acta Fisiátrica. n. 3, v. 2, p. 13-17, 1996.

COFFITO. Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Resolução nº 80 de 09 de maio de 1987. Dispõe sobre as atribuições do profissional fisioterapeuta no exercício da profissão. Brasília, 1987.

COUTO, M. C. et al. O homem na atenção primária à saúde: discutindo (in)visibilidade a partir da perspectiva de gênero. Interface – Comunic., Saúde, Educação. Botucatu. Disponível em: .

DANTAS, E.H.M.; PEREIRA S.A.M.; ARAGÃO, J.C.; OTA, A.H. A preponderância da diminuição da mobilidade articular ou da elasticidade muscular na perda da flexibilidade no envelhecimento. Fitness Performance Journal. V. 1, N. 3, p. 12-20, abr. 2002.

FULKERSON, J.P. Patologia da articulação patelofemural. 3. ed. Rio de Janeiro: Revinter; 2000. 7. Shrier I, Ehrmann-Feldman D, Rossingnol M, Abenhaim L. Risk factors for development of lower limb pain in adolescents. J Reumathol 2001; 28(3): 604-609

GENOVESE, W.J. Exames Complementares na Clínica Odontológica. Ano:1996.

GREVE, J.M.D, Plapler PG, Seguchi HH, Pastor EH, Baptistella LR: Tratamento fisiátrico da dor na osteoartrose. Rev Hosp Clín Fac Med S Paulo, V. 47, p. 185-189, 1992.

JAMMAL, M.P.; MACHADO, A.R.M.; RODRIGUES, L.R. Fisioterapia na reabilitação de mulheres operadas por câncer de mama. O Mundo da Saúde. V. 4, N. 32, p. 506-510, 2008.

KISNER, C.; COLBY, L. A. Exercícios terapêuticos: Fundamentos e técnicas. Editora: Manole. São Paulo, 1998.

LEITE, F.; GOMES, J.O.. Dor Crônica em um Ambulatório Universitário de Fisioterapia. Revista Ciências Médicas. V.3, N. 15, p. 211-221, Maio-Jun. 2006.

MARGOTTI W, ROSAS RF. Prevalência dos dez distúrbios ortopédicos mais frequentes na clinica escola de fisioterapia da Unisul. 2004.

MERSKEY H, BOGDUK N, editors. Classification of chronic pain. Seattle: Internacional Association for the Study of Pain; 1994.

PAIVA SS, LINDOZO MAP. Dor em queimaduras. In: Chaves LD, Leão ER, editores. Dor: 5º sinal vital: reflexões e intervenções de enfermagem. Curitiba: Maio, 2004. p. 219-24.

RAGASSON, C. A. P.; ALMEIDA, D. C. S.; COMPARIN, K.; MISCHIATI, M. F.; GOMES, J. T. Atribuições do fisioterapeuta no programa de saúde da família: Reflexões a partir da prática profissional. UNIOESTE, 2007.

ROIMISHER, S. Conceito, etiopatogenia e patologia da artrose. In: Cruz Filho, A. (ed). Clínica Reumatológica, Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1980, p. 486-490.

SANTOS, F. A. S.; NETO, J. S.; LIMA, R. J. C. L.; SOARES, F. O. Perfil epidemiológico dos pacientes atendidos pela fisioterapia no Programa Saúde e Reabilitação na Família em Camaragibe, PE. Rev. Fisioterapia e Pesquisa. n.14, v. 3, p. 50-54, set. 2007.

SHRIER I, Ehrmann-Feldman D, Rossingnol M, Abenhaim L. Risk factors for development of lower limb pain in adolescents. J Reumathol, V. 28, N.3, p. 604-609, 2001.

SILVA, D. J. ; ROS, M. A.. Inserção de profissionais de fisioterapia na equipe de saúde da família e Sistema Único de Saúde: desafios na formação. Ciênc. saúde coletiva . V. 6, N.12, dez. 2007.

SILVA, I. D.; SILVEIRA, M. F. A. A humanização e a formação do profissional em fisioterapia. Ciência & Saúde Coletiva, 16(Supl. 1), p. 1535-1546, 2011.

VASCONCELOS, B.C.E.; FREITAS, K.C.M.; PONTUAL, A.A.; ANDRADE, S.S. Diagnóstico das Fraturas Zigomático-Orbitárias por Tomografias Computadorizadas ou Radiografias Convencionais - Relato de Caso Clínico. Revista de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial. V. 3, N. 2, p. 33-40, abr. 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.25190/rec.v2i1.1314

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 Revista Expressão Católica

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


ISSN: 2357-8483

Revista Associada
Indexadores
Área de Avaliação Qualis | Quadriênio 2013-2016 Classificação
Administração pública e de empresas, ciências contábeis e turismo. B5
Educação. C
Filosofia. C
Ciências Biológicas II C
Direito B5
Ensino B5
Interdisciplinar C
Letras/Linguística C
Psicologia B5
Saúde coletiva C
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.