UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO DAS EXTINÇÕES EMPRESARIAS E INDICADORES ECONÔMICOS, FRENTE AOS CENÁRIOS DE CRISES ECONÔMICAS NO BRASIL

Flávio Cidade Nuvens Silveira, Oscar Lourenço da Silva Neto, Heber José de Moura, Maria Elane de Castro Coutinho, Marcos James Chaves Bessa

Resumo


A atual situação econômica do Brasil, aliada ao momento de incerteza política traz como consequência preocupante um alto índice de extinções empresarias, fazendo com que empresários adiem investimentos, reduzam quadro de funcionários e o pior, entrem em colapso total, encerrando suas atividades. Tem-se como objetivo nessa pesquisa, realizar uma análise quantitativa para saber se existe uma correlação, e de quanto, do percentual numérico de empresas extintas/constituídas com três indicadores econômicos, o PIB, o IPCA e o INPC, frente a um cenário de crise econômica. A metodologia adotada foi iniciada com uma pesquisa bibliográfica, seguida do levantamento de informações no banco de dados da Junta Comercial e do IBGE do período de 2000 a 2015, e posteriormente utiliza-se da estatística descritiva, com apoio do sistema Microsoft SPSS para encontrar os resultados explicativos. Como resultado pode-se concluir que existe uma relação significativa entre as variáveis comparadas, indicando existir uma relação dos indicadores econômicos com as extinções empresariais em cenários de crise econômica. 


Palavras-chave


Extinções Empresariais. Indicadores Econômicos. Crises Econômicas.

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, D. Alimentação e bebidas são os maiores impactos no IPCA-15. Exame.com, dez. 2015. Disponível em: . Acesso em: 20 mai. 2016.

CAMPOLINA, B. Crise global, mudanças geopolíticas e inserção do Brasil. Brazilian Journal of Political Economy, v. 34, p. 4, 2014.

CAVALCANTI, M. A. F. H. Uma Análise econométrica da evolução da indústria de transformação brasileira no período 2002-2012. 2013.

CRESPO, A. A. Estatística fácil. 19. ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

DE BENEDETTO POZZI, D. H. et al. Os Rumos da Situação Econômica do Brasil. Revista Cultura e Extensão USP, v. 13, p. 11-22, 2015.

DE MEDEIROS, A. A. A. Estado, crise econômica mundial e a centralidade do trabalho. Revista Internacional de Direito e Cidadania, n. 8, p. 7-15, 2010.

SOUZA, L. C. de. Tendência do crescimento econômico: PIB catarinense 2011-2021. 2013.

DUARTE, C.; ESPERANÇA, J. P.. Empreendedorismo e planeamento financeiro. Edições Sílabo. 1. ed. 2012.

FARIAS, S. Brasil fecha 2015 com pior crise econômica em 20 anos. Canal Rural, dez. 2015. Disponível em:/www.canalrural.com.br/noticias/reportagem-especial/brasil-fecha-2015-com-pior-crise-economica-anos-60233>. Acesso em: 20 de jun. 2016.

GEM – Global Entrepreneurship Monitor. Empreendedorismo no Brasil (Relatório Nacional). 2013. Disponível em: Acesso em: 10 mai. 2016.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOMES, A.; DE SOUZA, C. M. A. A Extinção de Empresas, Crises Financeiras Internacionais e Períodos de Incertezas: Impactos nos últimos 25 anos.{}

IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2014). Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor. Estruturas de Ponderação a Partir da Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. Rio de Janeiro.

______. Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor. Índices Nacionais de Preços ao Consumidor IPCA e INPC, Maio 2016. Rio de Janeiro.

______. Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/precos/inpc_ipca/ipca-inpc_201604_1.shtm>. Acesso em: 17 maio 2016.

JUCEC. Movimento mensal de constituição, alteração e extinção de empresas nas juntas comerciais ano: 2015. Disponível em: . Acesso em: 30 abr. 2016.

LOURENÇO, G. M.; ROMERO, M. Indicadores econômicos. Economia empresarial. Curitiba: Associação Franciscana de Ensino Senhor Bom Jesus. Fae Business School. p. 27-41, 2002.

LYRA, D. M.; DA COSTA, R. F. R. A Crise Econômica Atual e o Mundo do Trabalho. Revista Economia e Desenvolvimento, v. 8, n. 2, 2010.

MARCONI, M. D. A.; LAKATOS, E. V. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MARTINS, H. S. S. S. A política macroeconômica face à crise financeira. 2015. Tese de Doutorado.

NOGUEIRA, M. H.; BORGES, G. D. F. Porque as empresas fecham as portas? Compreendendo a mortalidade de empresas locais. Revista Brasileira de Gestão e Engenharia, n 11, p. 118-133, jan/jun-2015.

PEIXOTO, F. M. Governança corporativa, desempenho, valor e risco: estudo das mudanças em momentos de crise. 2012.

RUCINSKI, R.; MATTEI, L. A crise econômica recente e seus impactos sobre a balança comercial catarinense.{}

SEBRAE. Coleção Estudos e Pesquisas/ GEOR-Gestão Estratégica Orientada para Resultados/Sobrevivência das Empresas no Brasil. Disponível em: Acesso em: 16 mai. 2016.

SILVA, K. M. S. et al. A crise econômica de 2008 e as explicações da teoria Keynesiana. 2016.

SOARES, C. F. X.; CAVALCANTI, P. C. F. S. O PIB e seus determinantes: Uma análise econométrica para o Brasil. 2014.

SOUZA, L. C. de. Tendência do crescimento econômico: PIB catarinense 2011-2021. 2013.

TREMEA, N. J. C. As exportações e o Produto Interno Bruto do Brasil no período de 2000 a 2009. Revista ADMpg Gestão Estratégica, v. 4, n. 1, 2011.

VALENTE, E.; FEIJÓ, C.; DE CARVALHO, P. G. M. Além do PIB: uma visão crítica sobre os avanços metodológicos na mensuração do desenvolvimento sócio econômico e o debate no Brasil contemporâneo. Estatística e Sociedade, n. 2 (2012), 2012.

VARGAS, J. M. et al. O pós-materialismo e a crise econômica. Análise a quatro países europeus. 2015.

VILAÇA, A. P. Estrutura e evolução do IPCA no período 2000-2014: uma análise da inflação brasileira sob uma perspectiva heterodoxa. Brazilian Keynesian Review, v. 1, n. 2, p. 81-99, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.25190/rec.v5i1.1492

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Expressão Católica

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


ISSN: 2357-8483

Revista Associada
Indexadores
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.