A SINGURALIDADE EM EMMANUEL MOUNIER E HANNAH ARENDT

Luciano Paulo Oliveira, Edilberto Cavalcante Reis

Resumo


Este trabalho tem como objetivo apresentar a relação sobre a singularidade em Emmanuel Mounier (1905-1950) e Hannah Arendt (1906-1975). A forma que Mounier vai construir seu pensamento sobre os homens, será embasado numa perspectiva cristã, partindo da concepção bíblica que cada pessoa é criada à imagem de Deus e isso é o primeiro passo para a singularidade humana em Mounier. Já Arendt, vai conduzir sua compreensão do homem sobre duas diretrizes: a noção de ação política, que engloba o conceito de aparência, singularidade, dentre outros e também, no plano do pensamento, que é caracterizada pela vita contemplativa; essas duas categorias oferecem aos homens a possibilidade da singularidade, mas sempre dependerá da iniciativa particular do sujeito buscá-la. Portanto, o entendimento de homem dos demais pensadores, exaltam o ser pessoa, não sobre um aspecto individualista ou egoísta, mas, sobre a dimensão da dignidade de cada homem. A metodologia usada neste trabalho foi uma pesquisa qualitativa bibliográfica, das obras de Mounier e Arendt que correspondem ao tema e alguns comentadores que apoiaram o conteúdo desse texto.

Palavras-chave


Singularidade. Hannah Arendt. Emmanuel Mounier.

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, H. A condição humana. Trad. Roberto Raposo, revisão técnica: Adriano Correia. 11. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

______. A vida do espírito: o pensar, o querer, o julgar. Trad. Antônio Abranches, César Augusto R. de Lima, Helena Martins. ed. 4. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2000.

______. Entre o passado e o futuro. Trad. Mauro W. Barbosa. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 2005.

______. O que é Política?. Trad. Reinaldo Guarany. 3. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

______. Origens do Totalitarismo: Antissemitismo, Imperialismo, Totalitarismo. Trad. Roberto Raposo. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

CORREIA, A. Hannah Arendt e a modernidade – Política, Economia e a Disputa por uma fronteira. 1. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2014.

JAPIASSÚ, H.; MARCONDES, D. Dicionário Básico de Filosofia. 3. ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2001. Digitalizado por TupyKurumin.

MOUNIER, E. O personalismo. Trad. Vinícius Eduardo Alves. São Paulo: Centauro, 2004.

ROCHA, A. G. V. Emmanuel Mounier: Antropologia e Filosofia Política a Serviço da Dignidade Humana. Jundiaí: Paco Editorial, 2013.

SILVEIRA, C. R. da. O humanismo personalista de Emmanuel Mounier e a repercussão no Brasil. 2010. 243 f. Tese (Doutorado em Filosofia) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.

TORRES, P. O sentido da política em Hannah Arendt. Trans/Form/Ação, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 235-246, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.25190/rec.v6i2.2156

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Expressão Católica

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


ISSN: 2357-8483

Revista Associada
Indexadores
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.